Pela manhã, a educadora foi condecorada com a Ordem Nacional do Mérito e à tarde foi ovacionada em solenidade que marcou a celebração dos oito anos da SEPPIR
por publicado: 22/03/2011 19h18 última modificação: 28/08/2014 12h42

O tom do discurso da doutora Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva durante a solenidade em celebração dos oito anos de criação da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), revelou a emoção da educadora pelas homenagens que lhe foram prestadas no dia de ontem (21).

Pela manhã, a professora recebeu das mãos da presidenta Dilma Rousseff, a medalha da Ordem Nacional do Mérito, uma das mais importantes honrarias concedidas pelo governo brasileiro a uma cidadã por suas “virtudes e mérito excepcional”. A medalha foi entregue a 11 educadoras de nove estados, numa cerimônia no Palácio do Planalto, como parte das homenagens do governo federal às mulheres no mês de março.
À tarde, a ministra da SEPPIR, Luiza Bairros, entregou uma placa à professora pelos relevantes serviços por ela prestados ao país. Bastante aplaudida no ato, Petronilha Beatriz destacou que a homenagem representou o reconhecimento à luta silenciosa dos professores negros contra o racismo e disse: “é uma honra, e ao mesmo tempo um desafio, ser homenageada nesses oito anos da SEPPIR, pois pretendo continuar trabalhando para superar as desigualdades”.

Gaúcha de Porto Alegre, a doutora Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva foi a primeira mulher negra a ter assento no Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação (CNE/MEC). Foi também relatora da Lei 10.639/2003, que prevê a obrigatoriedade da inclusão da história e da cultura africana e afro-brasileira nos currículos do ensino fundamental e médio.

Por Comunicação Social SEPPIR/PR.

Fonte: http://www.seppir.gov.br/portal-antigo/noticias/ultimas_noticias/2011/03/professora-petronilha-beatriz-recebe-homenagens-da-seppir-e-da-presidenta-dilma-rousseff